top of page
  • Foto do escritorDaniela de Paula

Pandemia x Saúde Mental

Recentemente fomos surpreendidos com uma nova doença, a COVID-19.

Uma gripe extremamente forte, que para idosos e pessoas portadoras de doenças crônicas, poderia ser fatal.


O mundo estava despreparado para algo dessa grandeza. Todos os profissionais de saúde aprenderam (e ainda estão aprendendo) como tratar os sintomas e salvar vidas com esse diagnóstico.

Um vírus de fácil contágio, que se propagou pelo mundo todo em poucos meses.


Apesar de ser uma doença física, trouxe muitos prejuízos emocionais.

Vivemos em estado de calamidade publica, vários países em quarentena, ou seja, comércios, museus, centros de lazer fechados, shows cancelados, aqueles que poderiam, trabalharam de suas casas. A vida mudou. Inicialmente seria por alguns dias, depois semanas e ficamos por 2 anos vivendo dessa maneira.

O isolamento social foi nossa maior proteção contra uma doença sem tratamento ou vacina.


Sempre comento com os clientes sobre a importância de estarmos com quem amamos e sobre atividades ao lar livre. E durante a pandemia foi necessário se reinventar que a saúde mental se mantivesse em equilíbrio.


Percebo hoje, as consequencias negativas que a pandemia nos trouxe. A procura por atendimento psicologico aumento devido questões emocionais como ansiedade, depressão e pânico. Mas também percebo uma maior conscientização das pessoas na importância do autocuidado.

Somos um ser único. Portanto, corpo e mente precisam estar em equilíbrio para que a vida seja saudável.


Isso significa não sofrer? Não! Isso significa que precisamos nos atentar os sinais que nosso corpo nos dá, sejam físicos ou emocionais. E aprender a ressignificar o sofrimento, para que tenhamos leveza para enfrentarmos nossas dores!


Não se esqueça, nada em nossa vida é permanente.


O que você fez para cuidar de si mesmo hoje?

Boa reflexão!

Comments


bottom of page